Ano Novo, Velhos Consertos…

Depois de um sumiço praticamente natural (e humano!), porque dezembro é um mês abarrotado de compromissos, eu não poderia deixar o Ano Novo chegar e o Velho se despedir sem uma mensagem para meus leitores. Recebi um email de um amigo brasileiro muito querido, por ocasião das Festas de Fim de Ano, sem saber que realmente seria uma mensagem inspiradora para mim. Pesquisei então sobre a autora do texto anexado ao email e me deparei com a escritora Regina Brett! Mais do que um texto, uma filosofia de vida! Vou começar 2011 tentando praticar muitos dos ensinamentos de Regina. Digo tentando, porque será a construção de uma vida inteira, não apenas resoluções de Ano Novo!

Regina escreveu as primeiras quarenta e cinco lições, ao completar 45 anos. Depois, aos 50, inseriu as últimas cinco lições. Peço à Deus que me ajude a envelhecer pelo caminho que ela sugeriu, crendo que poderei também escrever algo de tanto valor, quando chegar meu próprio tempo de amadurecimento.

1. A vida não é justa, mas ainda é boa.
2. Quando estiver em dúvida, apenas dê o próximo pequeno passo.
3. A vida é muito curta para perdermos tempo odiando alguém.
4. Não se leve tão à sério. Ninguém mais leva…
5. Pague suas faturas de cartão de crédito todo mês.
6. Você não tem que vencer toda discussão. Concorde para discordar.
7. Chore com alguém. É mais curador do que chorar sozinho.
8. Está tudo bem em ficar bravo com Deus. Ele aguenta!
9. Poupe para a aposentadoria, começando com seu primeiro salário.
10. Quando se trata de chocolate, resistência é em vão.
11. Sele a paz com seu passado para que ele não estrague seu presente.
12. Está tudo bem em seus filhos te verem chorar.
13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do que se trata a jornada deles.
14. Se um relacionamento tem que ser um segredo, você não deveria estar nele.
15. Tudo pode mudar num piscar de olhos; mas não se preocupe, Deus nunca pisca.
16. A vida é muito curta para longas piedosas festas. Esteja ocupado vivendo ou esteja ocupado morrendo.
17. Você pode fazer tudo se começar hoje.
18. Um escritor escreve. Se você quer ser um escritor, escreva.
19. Nunca é tarde demais para se ter uma infância feliz. Mas a segunda só depende de você e mais ninguém.
20. Quando se trata de ir atrás do que você ama na vida, não aceite não como resposta.
21. Acenda velas, coloque os lençóis bonitos, use a lingerie elegante. Não guarde para uma ocasião especial. Hoje é especial.
22. Se prepare bastante, depois deixe-se levar pela maré..
23. Seja excêntrico agora; não espere ficar velho para usar roxo.
24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.
25. Ninguém é responsável pela sua felicidade, além de você.
26. Encare cada chamado “desastre” com essas palavras: em cinco anos, vai importar?
27. Sempre escolha a vida.
28. Perdoe tudo a todos.
29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.
30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo.
31. Independentemente se a situação é boa ou ruim, irá mudar.
32. Seu trabalho não vai cuidar de você quando você adoecer. Seus amigos e seus pais vão. Mantenha contato.
33. Acredite em milagres…
34. Deus te ama por causa de quem Deus é, não pelo o que você fez ou deixou de fazer.
35. O que não te mata, realmente te torna mais forte.
36. Envelhecer é melhor do que a alternativa: morrer jovem…
37. Seus filhos só têm uma infância. Faça com que seja memorável.
38. Leia os Salmos. Eles tratam de todas as emoções humanas.
39. Vá para a rua todo dia. Milagres estão esperando em todos os lugares.
40. Se todos jogássemos nossos problemas em uma pilha e víssemos os de todo mundo, escolheríamos os nossos de volta.
41. Não faça auditoria de sua vida. Apareça e faça o melhor dela AGORA!
42. Se desfaça de tudo que não é útil, bonito e prazeroso.
43. Tudo o que realmente importa no final é que você amou.
44. Inveja é perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.
45. O melhor está por vir.
46. Não importa como você se sinta, levante, vista-se e apareça.
47. Respire fundo. Isso acalma a mente.
48. Se você não pedir, você não recebe.
49. Produza.
50. A vida não vem embrulhada em um laço, mas ainda é um presente!!!

Feliz ANO NOVO! Feliz VIDA NOVA!

Quase Australianos!

Após meses na saga burocrática do Departamento de Imigração Australiano, por fim recebemos hoje a grande notícia: nossa Residência Permanente saiu! À partir de agora, temos todos os direitos de cidadão, com exceção do passaporte australiano, que será uma “novela” à parte ( não percam as cenas dos próximos capítulos)!

Exatos dois anos depois e vamos devagarinho conquistando nosso espaço, nossos sonhos e projetos em “Tão Tão Distante”! Minhas metas de estudar, iniciar uma nova carreira, mudar o rumo da minha vida, enfim começam a tomar forma. Mais um ponto prá Austrália!

E que tempos de comemorações estou vivendo! Aniversário de Melbourne, aniversário de chegada na Austrália, Centenário do Corínthians e agora o início de nossa vida como QUASE cidadãos! Tudo em 4 dias consecutivos! Quanta alegria! Estou ficando mal acostumada, com tantos motivos prá comemorar… Como li em uma frase de internet dia desses por aí, “Não tenho tempo prá mais nada! Ser feliz anda me consumindo MUITO!”

Combino mais do que nunca com essa casinha!
Meus tênis na porta "de casa"!

2 Anos Depois… Inacreditavelmente FELIZ!

Inacreditável. Impossível. Inimaginável. Inatingível. Se alguém me dissesse isso, há um ano atrás, certamente eu riria. Ou choraria. Inacreditavelmente aconteceu. Impossivelmente (existe isso?) real. Inimaginavelmente verdadeiro. Inatingivelmente atingido (essa foi das boas!). Não tenho palavras para descrever o verdadeiro milagre (sim, milagre! Dos bons…) que significa estar aqui blogando sobre meu SEGUNDO aniversário de Austrália!

Para quem não sabe, sofri muito de saudades durante o primeiro ano longe do Brasil. Noites sem dormir. Fiquei várias vezes doente. Literalmente. Corpo e alma. Muito mais alma, o que gerou vários sintomas no corpo. Coração doente, quebrado. Confuso. Abatido, desanimado. Mesmo sabendo a maravilha que é viver aqui. Mesmo conhecendo coisas incomparáveis por aqui. Minha dor era tamanha, que muitas vezes sentia meu peito prestes à explodir. Perdi a conta de quantas vezes chorei. De quantas vezes disse que ia embora. De quantas vezes lutei para não me apaixonar por esse lugar, por medo. Medo de me perder. Medo de perder minha essência. Medo de um dia ter que escolher…

E o medo, se você nunca o experimentou, paraliza a gente. Congela o crescimento. Torna a gente estático, imóvel. E coisa parada apodrece. Fede. Não serve mais prá nada. Por isso digo que foi um milagre. Um toque de Deus em mim. E de repente, UAU! Começo a compreender tantas coisas… Inconscientemente, começo a enxergar meus medos internos… Que amar a Austrália não significa DEIXAR de amar o Brasil. Que ter uma vida legal na Austrália não significa APAGAR as coisas lindas que vivi ( e ainda vou viver) em minha terra! Que aproveitar tudo de incrível que a Austrália tem não significa TRAIR minhas origens. Que viver, falar, ler ou ouvir em outra língua não significa ABANDONAR a língua pela qual eu sempre fui apaixonada. Que conhecer pessoas, fazer novos amigos, não significa ESQUECER aquelas que fazem parte de mim, que me ajudaram a construir quem eu sou… Hoje sou livre para ter OS DOIS!

Hoje meus olhos estão completamente abertos. Não posso perder mais nenhum segundo. Não QUERO mais perder absolutamente NADA dessa oportunidade que a vida está me dando. Que Deus está me permitindo. Como sempre brinquei com minhas amigas, Deus gosta de me mimar. Ele faz isso o tempo todo. Acredito nisso. Piamente. Seriamente. E hoje, dois anos depois, posso dizer de verdade, sinceramente, como nunca disse antes: OBRIGADA DEUS, por ter me trazido aqui. Estou feliz. Inacreditavelmente. Inacreditavelmente feliz! Tão feliz, que mal posso acreditar…

“NÃO HÁ NADA COMO A AUSTRÁLIA!”

175 Anos De Encanto!

Hoje Melbourne comemora seus poucos 175 anos! Uma cidade relativamente jovem, mas muito “madura”! É  a segunda maior cidade da Austrália (fica atrás apenas de Sydney em população!), contando com mais de quatro milhões e meio de habitantes! Depois de viver aqui por 2 anos, sou capaz de me apaixonar de novo todo dia por essa cidade! Meu marido vira e mexe recebe algumas propostas de trabalho em outros lugares e já sabe da resposta: “se estiver disposto à ir sozinho, passar a semana fora e voltar aos finais de semana, fique à vontade!” Só saio daqui para… sei lá onde! Não tenho planos de mudar-me daqui tão cedo, ou talvez nem tão tarde!!!

Tipicamente metropolitana, a cidade conserva suas origens vitorianas, seus prédios e construções maravilhosamente restauradas, somadas à uma modernidade invejável, dando um clima único ao Centro e suas imediações! Passear a pé pela cidade é um dos meus programas preferidos, para observar os prédios, cafés, restaurantes, jardins milimetricamente bem cuidados, obras de arte pelas ruas… Apaixonante!

Sinto-me TÃO privilegiada e presenteada por viver aqui, que peço à Deus sempre para me lembrar de NÃO ME ACOSTUMAR com tudo isso. Não quero viver como muitas pessoas, que de tanto ver, passar pelos lugares, viver ali, acabam achando normal, comum… Deixam de se surpreender com a cidade, com suas pequenas surpresas ao longo do caminho, deixam de admirar o que temos aqui. Tento sempre viver como TURISTA, admirando, parando, observando, curtindo cada momento e ( por que não???) fotografando sempre que possível.

Lembrei-me de uma frase que postei logo que cheguei aqui na Austrália, há dois anos atrás, e ainda hoje, tento vivê-la de todo o meu coração: “Uma pessoa comum maravilha-se com coisas incomuns; um sábio maravilha-se com o corriqueiro” – Confúcio (séc. IV a.C.). Melbourne é efetivamente um lugar incomum, mas a sabedoria vem por não permitir que a rotina e o dia-a-dia a transformem em algo corriqueiro! E escrevi também: Quero ter o dom, o talento, a sabedoria que vem do alto, prá valorizar cada pequeno detalhe…  E fico extremamente feliz em ter pensado assim desde o começo e, mais ainda, por estar de fato vivendo da forma como me propus: me encantando e me apaixonando de novo e de novo por esse lugar mágico!

À beira do Yarra River
Melbourne vista de Southbank
Em Southbank
Jantando à beira do Yarra River
Vista noturna em frente ao Crown Casino

O Lado Deplorável da Copa Do Mundo!

Estava eu toda feliz e mal podendo me conter hoje com a estréia do BRASIL na Copa do Mundo, quando me deparei com uma notícia horrível ao entrar no Yahoo, prá ler meus emails! Ao ler a manchete, pensei rapidamente: Quer saber???? Não vou ler porque vai mexer comigo e hoje não quero que NADA estrague minha alegria!

Mas como eu ando num momento muito mais grato da minha vida, procurando coisas, situações, pequenos momentos que me tragam profunda gratidão e me façam encontrar mais razão e alegria de viver, pensei que talvez a notícia me fizesse ver como sou abençoada ao poder ver a Copa no meu cantinho, feliz e torcendo pelo meu país! Mero engano! Chorei, muito, ao ler isso, e continuo chorando ao escrever!

Porque no meu país, cheio de corrupção, de problemas, de gente levando vantagem em tudo, de pobreza, de problemas sociais, futebol é sinônimo de alegria, de festa, pro pobre, pro rico, prá todo tipo de brasileiro! No meu país, a vida pára literalmente nos dias de Copa do Mundo e uma galera muito “estraga-prazer” adora ficar falando mal, criticando o brasileiro que se envolve, se emociona, chora, vibra, falta ao trabalho, se reúne em volta da TV em qualquer lugar possível ou imaginável nos 4 cantos da nossa nação!

O recado é prá você, esse tipinho de brasileiro crítico, chato, infeliz, mal amado, amargurado, que não consegue deixar de reclamar, ser rabugento, irritante, nem mesmo numa época como essa… Querido-chato-inconveniente, leia a matéria abaixo e vê se consegue parar de falar mal de nosso país, de nosso povo e DAR MAIS VALOR prá vida que você tem! 

E que cada um de nós, ao assistir aos jogos, possa parar um momento e pedir à Deus que tenha misericórdia de um povo tão sofrido, impedido até mesmo de pequenos prazeres, como o de ver um bom futebol! E que também possamos agradecer por sermos brasileiros; mesmo com toda a sorte de problemas, ainda somos um povo MUITO abençoado! Obrigada Deus, porque “EU SOU BRASILEIRA, COM MUITO ORGULHO, COM MUITO AMOR!”

“EFE – 19 horas atrás

 Mogadíscio, 14 jun (EFE).- A milícia fundamentalista islâmica Al Shabab, que tenta derrubar o Governo Federal de Transição (FTG) da Somália, checa casa por casa nos arredores de Mogadíscio para apanhar as pessoas que assistem pela televisão as partidas da Copa do Mundo apesar da proibição imposta pelo grupo.

Neste fim de semana, eles foram ao distrito de Afgoi, 30 quilômetros a sudoeste da capital somali, e seqüestraram 30 jovens, que foram torturados e tiveram a cabeça raspada, confirmaram hoje à Agência Efe algumas das vítimas.

Em outro ataque, ao norte de Mogadíscio, a milícia atirou em um torcedor que morreu mais tarde no hospital, enquanto outros dez jovens, incluindo três meninas menores de 14 anos, foram sequestrados ontem.

“Estávamos olhando o jogo Alemanha-Austrália quando os milicianos colocaram a porta abaixo, abriram fogo e nos bateram até que alguns de nós perdêssemos os sentidos e depois nos prenderam”, disse Abdi Yare, que foi libertado esta manhã.

No sábado, os insurgentes mataram a tiros dois jovens que viam a partida Argentina-Nigéria e prenderam outros dez, que foram libertados após pagar uma “multa” de US$ 50 cada um.

Os grupos que lutam contra o FGT têm grande parte da Somália sob seu controle, incluindo quase toda Mogadíscio.

Estes grupos extremistas proibiram todo tipo de entretenimento, incluindo a música, o cinema e o futebol, nas áreas sob seu comando, usando como exemplo os Talibã que governaram o Afeganistão até 2001, quando foram depostos por forças internacionais.

Os torcedores somalis que se negam a perder os jogos da primeira Copa do Mundo africana veem as partidas às escondidas nas áreas controladas pelas tropas governamentais, sem garantias, no entanto, de que não serão atacados pelos extremistas.

Outros, mais precavidos, embora não menos fanáticos, optaram por viajar para Hargeysa, na região autônoma da Somalilândia, ou para os vizinhos Djibuti e Quênia, para poder ver as partidas sem correr risco de vida.”

Retirado do Yahoo Notícias – Hoje

Um Brasil Melhor Nos Dias De Hoje???

Amo o Brasil. Amo brasileiros. É o meu povo. É a minha terra, meu lugar no mundo! Sem dúvidas. E que alegria ver uma reportagem mostrando uma aceitação de 76% dos brasileiros ao Governo Lula! Vamos falar a verdade? Nunca vi tamanha aceitação. Nunca vi o Brasil crescendo tanto, mesmo em meio e depois de uma crise mundial. Nunca vi as pessoas acreditando tanto.

Sinto estar longe num momento como esse. Sonho estar lá logo, aproveitando um tempo histórico. Aproveito prá desabafar algo que tenho pensando já há um tempo. Estou cansada de receber emails de gente falando mal, de gente criticando o Brasil e exaltando seus pontos fracos, seus problemas, suas debilidades. Nem parecem brasileiros. Alguns nem parecem cristãos, porque a MINHA BÍBLIA fala de autoridades que devem ser respeitadas. Fala também que nenhuma autoridade constituída está fora da autoridade de Deus. E que devemos INTERCEDER por elas, não desrespeitá-las… É o que diz a Bíblia que eu leio. E respeito. E tento obedecer. E tento fazer o que aprendo Nela. Tento vivê-la.

Sempre acreditei no Brasil. Acredito nos brasileiros. Acredito na maioria de gente honesta, trabalhadora, de fé. Acredito no futuro do Brasil. Acredito que se cada um fizer a sua parte, teremos um país que funciona. Não acredito que apenas um Governo mude um país como o Brasil. Desse tamanho. Dessa dimensão. Acredito que você, eu e um Governo sério, somos capazes de mudar muitas circunstâncias.

Parabéns Brasil. Essa não é uma conquista apenas de um Governo, de um partido, de um homem. É a conquista de um povo. De uma história. De uma vida. Ou milhões delas. Se ao invés de dividir, de criticar, na maldade, na piada, na alfinetada, a gente SOMAR, a gente ACREDITAR e a gente RESPEITAR, as coisas mudam. Eu acredito. Eu sonho. Eu espero em Deus!

Sou brasileira. Não desisto NUNCA. Nem mesmo de acreditar…

“Depois De Um Ano Passa…” Mentira, Passa Nada!!!

Não tenho muita certeza se contei isso aqui no blog, mas acho que sim! Claro que não consigo me lembrar de tudo que já bloguei, mas me esforço… Bem, do que estou falando? Desde que cheguei aqui, ia conversando com as pessoas e elas sempre me diziam, em sua maioria, que depois de um ano as coisas melhoram, que a gente se acostuma e começa a ter uma vida diferente, se sentindo “em casa”… Especialmente os brasileiros, que sempre quiseram me animar e destacar as vantagens e (des???) vantagens de viver fora do Brasil… Digo vantagens e vantagens porque é assim mesmo que soa aos meus ouvidos:” viver aqui é tudo de bom”!

Longe de mim ser uma pessoa ingrata, cega ou até mesmo mal agradecida, em relação à tudo que a vida tem me proporcionado (quem lê meu blog sabe o quanto falo bem de tudo por aqui, até mais que deveria, eu acho…), mas a verdade é uma só: NÃO PASSA! Estou comemorando (será mesmo?) um ano e meio de Austrália! Moro numa casa legal (beeeemmm legal, acredite!), num bairro lindo (coisa de filme), numa cidade maravilhosa (nada à ver com o Rio de Janeiro, mas maravilhosa) e quando as pessoas leêm, ou ouvem isso, ou sabem disso de alguma forma, sempre imaginam um verdadeiro paraíso na Terra!

Estou cansada de receber recados, emails, comentários, de gente achando que viver aqui é o melhor que se pode ter no mundo, uma vida de “glamour” como brincam alguns ou de viagens, como perguntam outros, ainda hoje: “E a viagem, como está?” Que viagem, meu Deus do Céu??????? Não estou fazendo turismo, gente; tenho vida real como todo mundo! Tenho que lavar, passar, cozinhar, trabalhar, fazer dieta e exercícios, como todas as pessoas normais! E ainda tenho que fazer tudo isso em Inglês, tentando entender e me fazer entender diariamente, tentando ter certeza de que estou dizendo (e ouvindo) a coisa certa até prá comprar uma coisa besta no supermercado!

E o pior de tudo isso: temos que conviver com essa saudade insuportável, essa coisa apertada na garganta cada vez que a gente vê uma foto no orkut, cada vez que recebe uma carta ou email de alguém que você ama, cada vez que fica sabendo de um problema que você sequer poderia resolver se estivesse lá perto, mas poderia abraçar as pessoas e dizer o quanto se importa, mesmo não podendo fazer absolutamente  nada! Não passa… Definitivamente, não passa… A vontade de estar perto à cada aniversário de uma pessoa importante prá você, em dias de festas especiais ou feriados, em ocasiões que você realmente sente um buraco dentro do peito, um rombo no estômago, um sentimento quase incontrolável que faz você repensar no porquê de estar tão longe… sabe uma sensação de pensar “eu quero voltar prá casa???”

Não quero desanimar ninguém que está vindo prá morar, nem estudar, ou o que seja; apenas gostaria que as pessoas soubessem como muitos de nós nos sentimos longe da família, dos amigos, da nossa vida! E dizer àqueles que, como eu, estavam esperando “passar”, que a gente se acostuma sim, que a vida continua sim, que as coisas acontecem sim, mas é preciso saber viver com a falta de coisas e pessoas insubstituíveis na vida da gente… Têm dias que a deprê chega forte, que o choro fica insistindo em saltar de dentro da gente e que a TPM piora anos-luz! Hahahahaha! E aprender à conviver (e controlar!) isso tudo é que é o VERDADEIRO DESAFIO de morar no exterior… Sem dúvida alguma, quando eu for embora daqui, a maior conquista não terá sido um super Inglês, um curso legal, uma posição melhor ou um salário gigante… Terá sido, sem nenhuma dúvida, um caráter menos frágil  e um domínio próprio mais crescidinho, sem achar que o mundo roda porque estou nele! E viva o crescimento interior!!!