Que Mundo Pequeno!

Hoje eu acredito muito nisso. Ele é pequeno mesmo. Se a gente está aqui, vivendo no mesmo momento, a gente pode se encontrar! Talvez hoje eu acredite mais do que antes, já que essa minha experiência de viver longe do meu país tem me propiciado encontros muito interessantes ao redor do Globo. Você já parou para pensar em quantas vezes acontecem coisas que te levam à exclamar: “Nossa! Que mundo pequeno!”?

Uma delas aconteceu em Dubai, quando eu estava em uma das lojas do nosso hotel, comprando alguns “souvenirs” e falando pelos cotovelos! Logo uma brasileira se aproximou e pronto: o papo rolou solto! Estive em Sydney duas vezes e, nas duas, encontrei brasileiro em vários lugares… Aliás, hoje eu tenho uma teoria pessoal: brasileiro e chinês têm em tudo quanto é canto do mundo! Dão em árvores. Eles proliferam. Multiplicam-se. E eu adoro! Quando eu encontro um brasileiro, é uma festa prá mim! De verdade… Nunca fui daquelas pessoas que saem do país e fogem das suas raízes. Ou negam suas origens. Ou não querem deixar a conversa em Português “atrapalhar” sua aprendizagem no Inglês. Eu CURTO encontrar um conterrâneo.

Depois de quase 3 anos (pasmem! Já estou quase lá…) morando aqui em Melbourne, essa semana, pela primeira vez, encontrei gente falando Português no trem! Sempre tento ouvir as “trocentas” línguas sendo faladas ao meu redor e fico brincando de tentar identificá-las, já que não entendo nada! E dessa vez, me peguei alegremente (que coisa feia!) ouvindo e entendendo a conversa alheia! Não resisti e soltei um sonoro: Nunca tinha ouvido gente falando Português dentro do trem antes! Nem preciso dizer que o papo fluiu, trocamos telefones e essas coisas…

Também tenho tido o prazer de conhecer pessoalmente algumas pessoas que fizeram um primeiro contato comigo pela Internet, através do Blog ou Redes Sociais. São poucas, mas fico feliz em poder ajudar uma pessoa virtualmente, e depois poder encontrá-la aqui no meu mundo real. E para comprovar que o mundo é mesmo pequeno, no último domingo, na Planetshakers, encontrei pela primeira vez um amigo virtual, para quem dei algumas dicas sobre a vida em Melbourne através do Blog. Até aí tudo bem, porque eu mesma indiquei a Igreja prá ele. Mas advinhem? Lá estava o Rafael (meu leitor assíduo!) com o Marcos, uma das pessoas que conheci no trem!!! Mundinho, mundinho. Hahahahahhah!

E há quem diga que na Austrália não tem muito brasileiro. Ainda estou tentando descobrir sobre qual Austrália essas pessoas estão falando. A minha tem muita gente da Terrinha… E isso me faz sorrir, me faz sentir um pouquinho mais “em casa”, enquanto a gente troca experiências e joga papo fora. Em bom e claro PORTUGUÊS, of course!

E eu aproveito prá compartilhar uma matéria do Jornal Hoje, sobre intercâmbio na Austrália e, de antemão, posso AFIRMAR: impossível viver aqui sem brasileiros ou a Língua Portuguesa ao seu redor! E quer saber? Com certeza, essa é uma das coisas que nos sustentam por aqui e diminuem aquela sensação de buraco que a gente sente na boca do estômago, por estar vivendo Tão Tão Distante!

*Apenas uma pequena correção: são 13 horas de diferença, não 12, como foi falado na reportagem.

Yes, Nós Temos Bananas!

Hoje tive banana no café da manhã! Não, isso não é comentário de gente com vida sem graça no Twitter ou no Facebook! Sabe aqueles sujeitos que não têm absolutamente NADA de bom prá dizer??? Não é esse o caso… Banana realmente têm sido momento de comemoração! Eu mesma não comia uma já tinha um tempo! Apenas a título de curiosidade, quase toda a produção de bananas vendida em Melbourne vem de Queensland, o Estado australiano devastado pelas últimas inundações. Resultado: em terras aussies, quem come banana é Rei!

Como não poderia deixar de ser, a coisa virou piada entre os amigos brazucas, moradores de Down Under, já que deixamos nossa querida terra natal, onde “Yes, nós temos bananas!”, em busca de novos horizontes. Seria trágico, se não fosse cômico (ou o contrário, escolha você!), que a gente vem parar do outro lado do mundo e tem que refazer o orçamento se quiser consumir a dita cuja!

Muitas pessoas têm me pedido ajuda com orçamentos, desejosos de saber mais ou menos quanto a gente gasta por mês nessa Terra de Meu Deus! Muito complicado estabelecer um gasto mensal, já que cada família tem seus costumes, seus gastos, seu estilo de vida! Tenho tentado ajudar como posso, procurando entender as necessidades de cada um, se estudante, se família, e de quantos, enfim, tenho me esforçado para chegar mais próxima possível da realidade.

Não é novidade para ninguém que Melbourne tem um custo de vida alto. Em qualquer site de informações, ou Blog, você vai encontrar alguém falando disso. Quando você vive aqui, então, você comprova o fato no seu próprio bolso. E acaba entendendo de uma vez que essa é uma das melhores cidades para emprego na Austrália, mas que seu sonho de encher os bolsos de dinheiro pode ter ido por água abaixo! Ter um estilo de vida legal é muito possível, já que ganha-se bem e a oferta de empregos é alta. Mora-se bem (mas paga-se BEEEEM por isso também!), come-se bem, diverte-se bem e surpreende-se bem quando sobra mês no fim do seu salário…

E com todo o “glamour” que as pessoas imaginam, de uma vida no exterior, em alguns momentos a gente se vê impossibilitado de comprar banana! É possível acreditar nisso???? Por aqui, atualmente, o ditado “a preço de banana” faz a gente pensar: vamos deixar prá outro dia, até o preço cair. Fatalmente, eis uma dieta SEM bananas. Mas, como diz a letra da música, “banana engorda e faz crescer”, não me dou por vencida: olho para elas, faço uma cara de desdém, jogo o cabelo para trás e empino o meu nariz… Não quero engordar mesmo!!!

Quem tiver coragem de pagar 12 dólares/kg da banana, que atire a primeira pedra!

 

 * Créditos da foto à minha amiga Ana Lúcia Melo, que cedeu gentilmente essa raridade, apenas em troca de… 1 kg de bananas! Hahahahahahahah! Obrigada, Ana!

 

É Outono Em Melbourne…

Infelizmente, ainda não consegui voltar ao pique normal da minha vida e manter meu blog atualizado. Ando num aperto de tempo, que só vendo! Mas consegui parar hoje para falar rapidinho sobre as últimas de Melbourne! Estamos entrando num tempo delicioso por aqui, quando a temperatura começa a cair, as botas e casacos maravilhosos começam a desfilar pelas ruas, os cafés começam a encher absurdamente e as folhas amareladas começam a cair das árvores, deixando as ruas cobertas por um tom marrom-amarelado-dourado inexplicável…

A temporada de FOOTY já começou, deixando a cidade mais alegre, com cara mais esportista. Como eles são apaixonados pelo esporte, todo mundo tira suas roupas e acessórios dos times preferidos dos armários e principalmente, os famosos cachecóis de lã, marca registrada da temporada. Todo mundo tem um… E eles desfilam suas cores pela cidade! Em dias de jogo, é imperdível sentar num café, bar ou restaurante próximos aos estádios e ficar observando aquela multidão apaixonada e colorida dirigindo-se  PACIFICAMENTE aos locais de jogos.

Nesta estação, lentamente diminuem os eventos externos e pipocam Exposições de Arte, Shows, Mostras de Teatro, Cinema, Festivais; restaurantes, bares e cafés começam a encher suas calçadas de mesinhas rodeadas por aquecedores, que garantem uma boa dose de ar quente e doses cavalares de charme europeu!

Uma das coisas mais interessantes que encontrei por aqui, e faço questão de adquirir em todas as estações, é uma brochura distribuída gratuitamente em cada estação do ano, sugerindo os melhores passeios, os melhores lugares para comer, comprar, visitar e os grandes acontecimentos da temporada. Numa impressão de excelente qualidade, com textos que realmente instigam nossos interesses, fotos que nos remetem diretamente ao desejo de consumir ou visitar alguma coisa sugerida, tornam o roteiro simplificado e direcionado. Para ficar ainda melhor, vários anunciantes anexam cupons de desconto, promoções e presentes para os portadores do tal “booklet”.

Sei que sou uma pessoa extremamente suspeita para falar sobre Melbourne, porque aqueles que acompanham meu blog conhecem um pouco da minha paixão por esse lugar, mas volto a afirmar: se você puder visitar essa cidade linda e especial no outono, garanto que vai se apaixonar!

Minha coleção de "brochuras"!

Você pode ter acesso às informações do Outono em Melbourne clicando aqui:  Melbourne Victoria Australia.

 

 

Ciclone Agora? O Que Está Acontecendo Com A Austrália?

Perguntas martelam em minha mente o tempo inteiro: por quê? Por que de novo? Por que tudo aqui na Austrália? Desde que cheguei nesse lugar, não paro de me surpreender com os acontecimentos naturais. Minha família e amigos não param de perguntar sobre os acontecimentos por aqui… Toda hora é um acidente diferente…

Desta vez, nem deu prá respirar. O país acaba de sofrer com as imagens e as histórias reais de devastação pelas inundações. De novo. Agora veio a devastação por um ciclone. De novo. São problemas cíclicos. Já aconteceram outras vezes. Há quem diga que o furo gigante da camada de ozônio fica bem em cima da Austrália.

Sei que a natureza está começando a “cobrar” os maus tratos, o desleixo e o total desprezo do ser humano. A hora já chegou em que o meio ambiente está dando suas respostas à poluição, ao uso desenfreado dos recursos naturais, ao consumismo absurdo e descontrolado, no mundo inteiro. Mas os australianos tentam ser  tão “ecologicamente corretos”, a natureza por aqui é tão valorizada, tão respeitada, que sinceramente me dá uma certa tristeza assistir à toda essa devastação…

O Ciclone Yasi, de categoria 5, foi comparado ao Katrina, em 2005, que devastou boa parte do Mississippi e Louisiana (New Orleans). Ele atingiu a costa aproximadamente à meia-noite, no litoral do Estado de Queensland, e então seguiu para dentro do continente, trazendo fortes chuvas às áreas de mineração que ainda se recuperam das recentes e devastadoras inundações.

Felizmente, ainda não há registros de vítimas, e a força do vento, que foi estimada por volta dos 300 km por hora, acabou se enfraquecendo, causando estragos menores do que o esperado. A Austrália conta com um sistema meteorológico impressionante, capaz de prever muitos acontecimentos desse tipo. As áreas de risco foram evacuadas à tempo, o que fez toda a diferença com relação à preservação da vida humana. Mais um ponto para se admirar e amar ainda mais esse lugar!

As fotos falam por si mesmas. Tenho pedido sempre através das minhas Redes Sociais que nos juntemos em oração pela Austrália. Agradeço à minha família e aos amigos que já se uniram à mim nessa empreitada na presença de Deus. Afinal, a gente acaba por amar o local que abre suas portas, sua cultura, sua vida e seu coração, para nos receber como se estivéssemos em casa…

Imagem por satélite do Ciclone Yasi
Devastação em Cardwell
Mission Beach
Ventos na Costa de Queensland
Mais uma vez, é tempo de reconstrução

Enchentes Na Austrália.

Fico chocada cada vez que ligo a TV. As imagens são inacreditáveis. As perdas são incalculáveis. As histórias das vítimas levam qualquer um às lágrimas. A pior enchente dos últimos anos. Aliás, desde que cheguei aqui, estou presenciando todo tipo de coisa: fogo, água, terremoto… Esse lugar não tem rotina!

Mortos, desaparecidos, feridos, milhares e milhares de casas destruídas, arrastadas; um incontável número de carros (e carretas, e ônibus e todo tipo de transporte) levados pelas correntezas. Bairros inteiros submersos em água suja, barrenta, perigosa para a saúde e, pasmem: crocodilos estão sendo encontrados em áreas urbanas, vindos com a correnteza dos rios em transbordamento. Que peculiar! E totalmente assustador…

Temos amigos brasileiros praticamente “ilhados” em Ipswich, um dos piores pontos da catástrofe em Queensland. A água não chegou na casa deles, graças à Deus, mas temos falado com eles pelo telefone e as descrições da cidade e das condições são absurdas. A empresa em que meu marido trabalha acabou de construir uma filial novinha em Brisbane, e o Presidente esteve ontem lá para conferir os estragos… de BARCO! Dois metros e meio de água quase engoliram o prédio recém entregue!

Mais uma vez, o país se une em torno da ajuda, resgate, doações e apoio às vítimas. Como já disse em outras ocasiões, australianos são extremamente voluntários: se posicionam, se unem, doam quantias absurdas em dinheiro, mas também abrem suas casas, suas vidas, seus bens, para ajudarem uns aos outros.

Impossível não chorar vendo as histórias das vítimas e suas famílias, mas é igualmente impossível não se emocionar com a união deles. Tenho certeza que, logo terminando esse período de chuvas, que ainda vai durar uns dias, infelizmente, tudo será reconstruído e refeito com a ajuda de todos.

Muitos têm me perguntado sobre as inundações, mas à todos que se preocupam conosco, fiquem tranquilos: estamos bem distantes dos locais afetados. Moramos em outro Estado. Aqui em Melbourne chove sem parar desde a última segunda-feira, mas é NADA comparado ao que estamos vendo em outras regiões do país.

Canais de Televisão cobrem praticamente 24 horas os acontecimentos nos locais das inundações e sugiro que você visite os endereços abaixo, caso esteja buscando por informações sobre o “dilúvio” australiano. Mas quero compartilhar um vídeo muito assustador, demonstrando a rapidez e a força das águas. É de arrepiar. E que Deus tenha misericórdia de todos, na Austrália e também no Brasil, especialmente nas regiões serranas do Rio de Janeiro. Nos juntemos em oração…

Essas filmagens amadoras foram feitas em Toowoomba, de onde veio um rio parecendo uma onda gigante, daí muitos dizerem que a Austrália viveu algo semelhante à um “Tsunami”.

Confira detalhes nos sites abaixo:
http://www.news.com.au/

http://www.abc.net.au/news/stories/2011/01/11/3110450.htm?section=justin

http://au.news.yahoo.com/local/qld/

Meus Apelidos Para A Aussielândia!

Amo viver nesse lugar – fato. A vida por aqui é de muita qualidade – fato. Parece-me loucura querer voltar pro Brasil algum dia – fato. Educação, lazer, economia, cultura, política, são de Primeiríssimo Mundo – fato. NUNCA ficar irritada, insatisfeita ou achar algumas coisas retardadas por aqui – MITO! Algumas vezes leio meu Blog e tenho um certo receio de passar uma falsa idéia de perfeição sobre a vida por aqui…

Tem muita coisa boa, como tem muita coisa complicada! Nos meus dias de mau humor, ou de “homesick” (saudade da terra natal), começo a soltar minhas pérolas sobre os apelidos que dou para a Austrália quando quero desabafar! Não tem muita graça, porque a maioria deles me irrita profundamente… Sabiam que isso aqui é o país do “Lego”? Você compra e você mesmo monta! TUUUUUUUDOOOOOOO! É a terra do “Do It Yourself” (Faça você mesmo)! Mesmo que você não tenha talento algum… Tudo que a gente compra, tem que levar prá casa você mesmo, montar você mesmo, consertar você mesmo

Esse aqui também é o lugar do “Vista tudo que tem vontade”! As pessoas acordam e pensam: “Hoje estou a fim de usar o cachecol marrom de bolinhas verdes, a calça amarela, o tênis rosa, a bolsa dourada e o casaco azul turquesa”! E elas FAZEM isso! Vestem-se como querem, na hora que querem, no dia que querem… Sentar num banco e ficar observando as pessoas é meu passatempo predileto. E quer saber? Elas se sentem lindas e seguras e poderosas e tocam a vida! Irritante! Porque vou eu tentar fazer o mesmo… Fico parecendo uma palhaça! Hahahahahahha!

A Austrália também é prá mim a “Nova China”! Meu Deus, TUDO AQUI é chinês! Tem muito mais coisa chinesa que australiana ou qualquer outra nacionalidade! É absurdo! Eles produzem pouquíssimo, tudo vem de fora (digo, da China, né?)… Sem contar a febre, o desespero tecnológico desse povo! Todo mundo tem os celulares mais famosos, mais modernos, os computadores, laptops, IPads, IPhones, Ipods, tudo que comece com “I” ou que tenha uma “maçã mordida” desenhada, sabe? Tenho a impressão de que gastam tudo que ganham com esses aparatos da modernidade…

Também ficaria famoso como o país da “Propaganda Ineficiente”! Jesus, se eles dependessem da propaganda prá eu adquirir algum produto, estariam esperando até hoje! São ruins demais! Cada propaganda tão tosca, que a gente fica boquiaberto! Já disse muitas vezes por aqui, a W/Brasil faria a festa, ganharia milhares e milhares de prêmios… Washington Olivetto seria ovacionado! A televisão me leva quase à loucura, muitas vezes…

Mas eu acho que o pior apelido que dou à esse lugar é o de “Atendimento de Repartição Pública”! Gente, nunca vi lugarzinho pior prá alguém ser atendido do que aqui… Lojas, restaurantes, imobiliárias, comércio em geral, órgãos públicos inclusive, não importa… Eita povinho que não entende ABSOLUTAMENTE NADA de agradar um cliente! Têm momentos que me sinto atrapalhando, não consumindo! Qualquer atendente de boteco no Brasil dá show em atendimento ao cliente em comparação com os daqui. Sempre que vou comer fora penso a mesma coisa: um garçom (ou garçonete) no Brasil ganha uma miséria, tem que trabalhar que nem doido prá sustentar família, pagar as contas, sei lá; mas tratam a gente bem, porque senão podem perder seu tão suado emprego! Aqui, eles ganham bem, moram nesse lugar lindo, têm uma vida bem legal, podem trabalhar apenas alguns períodos ou dias da semana, e ainda viver decentemente; por que essa cara de infeliz, esse mau humor… Não entendo… Vai ganhar salário mínimo no Brasil, vai, benhê! Depois me diz o que é trabalho de verdade!

Temos um supermercado chamado Aldi, que é europeu; alemão, se não estou enganada. Os produtos são bem mais em conta do que nos outros supermercados, porque são produtos exclusivos para essa tal rede. Mas as lojas são feias, bagunçadas, e os funcionários os mais infelizes da Austrália! Hahahahahhaah! Acho que nas entrevistas você precisa provar seu mau humor e sua insatisfação prá ser aceito! Parece que eles estão te fazendo um favor ENORME quando você compra lá… Isso mesmo… Você COMPRA lá! Mas eles não estão nem aí se você vai voltar ou não, pelo atendimento, mas pelo preço! E quando encontro alguém solícito, educado, que atende bem, não duvide: elogio, falo pro superior, falo no caixa, agradeço MESMO! Isso é raro por aqui…

 

 

Australiano Tem Cada Uma!

Tenho a sensação de que nunca vou parar de me surpreender nessa terra! Acontece cada coisa que mal posso acreditar… Você, que acompanha meu blog, talvez esteja curioso em saber o resultado da Final que tão entusiasticamente postei aqui há alguns dias atrás! Lembra? A Grande (e muito badalada!) Final do Footy, entre Collingwood e St. Kilda? Pois é, ela aconteceu, mas o resultado foi surpreendente! Os dois times EMPATARAM! Nos minutos finais, tivemos um inesperado empate…

Mas inesperado mesmo foi saber que a regra bem elaborada, (e inteligente e estratégica e lógica e profundamente australiana! Hahaha!) para um empate na final NÃO é uma prorrogação, NÃO é morte súbita, NÃO é decisão nos pênaltis, ou nada do gênero! Para os mais de 100 mil torcedores que pagaram seu caríssimo ingresso prá ver a Final ( e para nós, que assistíamos em casa mesmo!), a GRANDE surpresa do dia foi: UMA NOVA PARTIDA NA SEMANA QUE VEM!

Confesso que fiquei desconfiada, achando que tudo não passava de um erro e que logo os comentaristas diriam a verdade sobre o desenrolar do empate… Ficamos assistindo extasiados àquela assustadora constatação de que haveria um novo jogo na semana que vem, enquanto via-se a revolta e a frustração no rosto daqueles que deixavam o Estádio… Increditável! Logo corri prá internet, procurando as regras, os comentários, Twitter, Facebook, e afins, caçando informações na esperança de que não fosse isso!

Mas, que nada! Voltamos à estaca ZERO! Depois de uma semana inteira só falando do assunto, TV, rádio, propagandas, milhares de dólares investidos em segurança, na organização (e badalação!) do Evento ( um dos maiores durante o ano em Melbourne!), começamos hoje uma semana de novas expectativas para o próximo jogo no sábado que vem… Quando penso que já vi de tudo por aqui, acabo me deparando com uma novidade absurda como essa! Nunca vi uma regra tão “fora da casinha”! Que disparate! E como bem disse nosso “mestre” Zagallo: “Aí sim, fomos surpreendidos novamente!”

E que venha a próxima “Grand Final” na semana que vem! Aguardem!

Nossa família toda preparada para a Final! Semana que vem tem mais!